Meus livros na UICLAP

capa

Poesias e xícaras de café (às vezes chá)

Não há nada melhor do que uma xícara especial, escolhida a dedo de dentro do armário, um pó de café ou um saquinho de chá, água quente e um bom livro para apreciar. "Poesias e xícaras de café" é um livro feito para amantes de café, de livros, de poesias e de reflexões sobre a vida. As poesias falam sobre assuntos diversos como o cotidiano, ressignificados, amor, tabu, desilusões amorosas, e claro,

Saiba mais
capa

Forte como uma árvore, Frágil como um galho seco

Tudo é composto por ciclos: todo dia, a terra gira, o sol nasce, e temos uma nova oportunidade para fazer tudo de novo. Vivemos os ciclos todos os dias, mas ainda não nos acostumamos com eles, ciclos são difíceis, doloridos, é preciso adquirir a força de uma árvore para sobreviver a eles. Forte como uma árvore, frágil como um galho seco é um livro sobres ciclos, começos, finais e recomeços, afina

Saiba mais
capa

Raio de sol digno de ser amado

Quando se desejava casar com alguém, era isso que tinha que ser feito: fugir de casa com a pessoa. Jorge e Amélia eram pessoas perfeitas que todo mundo admirava em Potksville: uma cidadezinha perto do litoral que possuía muitas fábricas mas ainda conseguia manter muita vegetação viva. E do fruto desta perfeição surgiu Eleanor Amanda, uma pessoa que não sabia muito bem como lidar com os ciclos da v

Saiba mais
capa

Não corte as minhas asas

Poesias sempre são sobre coisas bonitas, profundas, sobre o amor, as dificuldades do autor passando por situações cotidianas. Mas não existem só coisas bonitas nesse mundo. E não podemos ignorar esse fato. Este livro também é profundo, porém cruel.

Saiba mais
capa

Felicidade não é algo que se possa criar

Já ouviu a história de que encontrar escritores na vida real sempre dá errado? Rayane sabe muito bem disso! Mas então, seres em um planeta distante começam a questionar o que é a felicidade, já que eles são tão inteligentes, será que há uma forma de cria-lá? No final das contas, você se vê triste tomando uma garrafa de vinho sozinho em uma noite fria. Este livro é sobre contos que fazem você refl

Saiba mais
capa

O lago em que os poetas morrem

A sábia e velha coruja, que montou sua toca ao lado de um cemitério, observa e julga os acontecimentos todos os dias. “Que tolos esses seres humanos!” pensa ela toda vez que vê um enterro ocorrendo. Ela bem sabe que viver não é fácil. Já perdeu um pedaço de sua asa direita, o bico superior está trincado, seus filhotes aprenderam a voar e nunca mais voltaram. viver é isso, aceitar que a vida é uma

Saiba mais
UICLAP